Boerperd – A Raça Africana

O Cavalo da Cidade do Cabo

Por Jacira Omena*

Recentemente chegada da África do Sul para mais uma viagem a cavalo, resolvo falar sobre uma das raças de cavalo que existe por lá, e a mais importante delas, sobre o ponto de vista histórico.

Boerperd, o verdadeiro cavalo sul africano. Raça única de múltiplas origens e predicados.

Vamos conhecer um pouco sobre ela!

O cavalo Boerperd é sul africano de origem e por excelência, e é testemunha e parte da história colonial sul africana. Faz parte de sua origem e constituição diversas raças europeias levadas por diferentes colonizadores para o continente sul africano. Em sua origem e composição estão raças como Flemish (holandeses/belgas), Árabes, Andaluz, Berber, Cleveland Bay, Hackney e o Puro Sangue Inglês.

Começou no século 16, a mistura de equinos das raças Flemish, Hackney e Cleveland Bay deram origem ao que foi conhecido como Cape Horse (referente a Cidade do Cabo) com características marcantes – resistência, agilidade e capacidade de carga.

Na segunda metade do século 17, o holandês Jan Van Riebeek, através das Companhias das Índias, importou garanhões árabes para cruzar com éguas Cape Horse, predominantes na região. O sangue árabe deu ao atual Boerperd mais agilidade e resistência, tão apreciados no enduro.

Em 1793 foi a vez de cavalos da raça Andaluz e Isabella serem introduzidos na região da Cidade do Cabo. Mais duas raças a imprimirem suas características a atual raça Boerperd.

Ainda no século 18, o lorde Inglês Charles Somerset importou cavalos Puro Sangue Inglês e os introduziu a região. Foi de grande importância na transformação do antigo Cavalo do Cabo no moderno Boerperd.

Grande parte desses animais foram exterminados durante as sucessivas guerras ocorridas nos séculos 19 e 20. De uma grande população de equinos, inclusive com atividade de exportação para países como Austrália e Índia, a situação do cavalo Boerperd foi a beira da extinção.

Devido à grande admiração que ele desperta, proveniente das suas inúmeras qualidades, e das mais desejadas em um cavalo, associações de criadores foram criadas, e responsáveis pelo resgate da raça.

Leia também!

Versatilidade é o nome do cavalo Boerperd.

Calmo, dócil, com energia, resistente, confortável e marchador (três a quatro tipos de marchas).

Tem múltiplas funções: trabalho, lazer e competições.

E mais – Famoso por ser forte, resistente e com grande capacidade para o trabalho, mesmo com alimento escasso. Bem apropriado as condições da África do Sul.

Sobre a Colonização da África do Sul – Terra do cavalo Boerperd

Em uma viagem má sucedida as Índias, Bartolomeu Dias “descobriu” a África do Sul. E se estabeleceu próximo a hoje Cidade do Cabo. Sim, o mesmo Bartolomeu da “descoberta” do Brasil. E sim, os onipresentes portugueses descobridores estavam nessa descoberta novamente.

A mercantilista Companhia das Índias percebeu que a Cidade do Cabo tinha uma conveniente localização para quem ia de lá para cá entre o ocidente e o oriente. Então, enviou o comandante holandês Jan Van Riebeek para lá. Chegando lá, expulsou todo mundo, e se instalou no extremo sul do continente, e fundou a cidade do Cabo.

Já no século 17 e 18, fugindo da perseguição religiosa na Europa, calvinistas oriundos dos Países Baixos, França, Alemanha e Escócia chegaram e se estabeleceram na cidade do Cabo e arredores. Trouxeram vários costumes e conhecimentos implantados na vida além do oceano.

Com o fechamento da Companhia das Índias em 1795, os ingleses chegaram a África do Sul, venceram a guerra contra os Holandeses e se estabeleceram como donos da região, trazendo milhares de novos colonizadores para região. Não sem conflito com os antigos, autodenominados – Boers (fazendeiros).

Os séculos 19 e 20 foi de guerras, Apartheid e libertação.


Fonte:

http://www.saboerperd.com/

https://en.wikipedia.org/wiki/Boerperd

 

 

Anterior Projeto Brasil Campolina Marchador
Próximo Eu, Meu Cavalo e Um Rinoceronte

Sobre o Autor

Jacira Omena
Jacira Omena 193 posts

Viajante e Escritora - Escreveu o Livro - Viajar a Cavalo:Um Guia Passo a Passo. "Viajo pelo mundo a cavalo sempre a procura de algo novo e surpreendente, e com grande frequência sou bem-sucedida nessa busca!

*O conteúdo dessa matéria é de inteira responsabilidade do seu autor, não tendo a Viajar a Cavalo qualquer responsabilidade sobre o teor dessas informações.

Você também pode gostar de

Sela & Cia Leia e comente!

Com Que Mala Ir?

Em muitas viagens que faço, e principalmente aquelas a cavalo, encontro problemas e reclamações de todos os lados devido a malas e bolsas inadequadas a situação da viagem. Pelo tamanho, peso, material e forma.

Sentimentos a Cavalo Leia e comente!

Passeio a Cavalo no Campo

Já estava acostumava a só ficar rodando a cena, tirando uma foto aqui outra acolá, lembrando mesmo dos tempos em que era eu, e “outras crianças”, agora já bem crescidas, que cavalgava por ali a fora.

Técnicas de Equitação 1 Comentário

Com Quais Rédeas Você Vai??

Para cada ocasião e/ou função específica existe uma rédea mais adequada. Não haviam pensado nisso? Pois é. Não é tudo a mesma coisa e nem tudo dá no mesmo, embora se trate de rédeas. As diferenças nas rédeas fazem sentido e têm razão de ser. Não é qualquer rédea que serve adequadamente para qualquer função ou qualquer ocasião.

Leia e comente!

Nenhum Comentário ainda

Você pode ser o primeiro a comentar esse post!