Friesian – A Raça na África do Sul

Presença holandesa no continente africano

Por Jacira Omena*

Encontrei um exemplar dessa raça em uma recente viagem a cavalo na África do Sul. Fazia parte da tropa, juntamente com outros animais cruzados.

Esse encontro aparentemente inusitado, provocou uma busca maior de informações sobre a raça e sua presença naquele continente.

Foto: Jacira Omena

Foto: Jacira Omena

É originário da Frízia, região localizada no litoral norte da Holanda. Muito popular na Idade média, quase foi extinto no início do século XX.


Curiosidade: A raça foi reconstituída a partir de 3 garanhões que sobreviveram a Primeira Grande Guerra.


Seu porte médio de 1,60 e robustez o vocacionou para tração desde a sua origem. A atrelagem é uma das atividades praticadas com o Friesian.

Seu temperamento dócil e amigável o faz apto para diferentes níveis de adestramento, bem como para a montaria clássica.

O cruzamento com o Andaluz e o Árabe é muito utilizado na produção da versão Friesian mais leve e esportiva.

Friesian na África do Sul

No século 16 os holandeses chegaram a África do Sul através das Companhias das Índias, expulsaram os portugueses que já estavam lá, iniciaram a exploração das terras agriculturáveis em torno da Cidade do Cabo, e tornaram-se os Boers – fazendeiros.

Já em 1880 tinha-se notícias de cavalos estabulados conhecidos como “os cavalos holandeses com penas nos pés”.

Em 1896, têm-se registro de que um membro do parlamento tinha sua carruagem puxada por duas éguas dessa raça.

Durante a Guerra Anglo Boer, entre ingleses e fazendeiros, muitos cavalos foram escondidos, mas isso não impediu que eles saqueassem as fazendas e levassem muitos exemplares de Friesian, tanto égua quanto garanhões. Isso explica a disseminação da raça em toda a África do Sul.

Leia também!
BOERPERD – A RAÇA AFRICANA
Anterior Viajar a Cavalo África do Sul - Filme
Próximo Mangalarga - Mineiro ou Paulista?

Sobre o Autor

Jacira Omena
Jacira Omena 193 posts

Viajante e Escritora - Escreveu o Livro - Viajar a Cavalo:Um Guia Passo a Passo. "Viajo pelo mundo a cavalo sempre a procura de algo novo e surpreendente, e com grande frequência sou bem-sucedida nessa busca!

*O conteúdo dessa matéria é de inteira responsabilidade do seu autor, não tendo a Viajar a Cavalo qualquer responsabilidade sobre o teor dessas informações.

Você também pode gostar de

Guias e tutoriais Leia e comente!

Sela Verde

Qualquer atividade equestre como criação, treinamento, tratamento, hospedagem, etc., que envolva o cavalo como elemento principal só deve ser considerada correta ou ecologicamente correta se atender três condições, a saber: Ser socialmente justa. – Ser ambientalmente adequada. – Ter satisfatório bem-estar equino.

Dalahorse – O Cavalo Símbolo da Suécia

O Dalahorse ou cavalo de Dalarna (província da Suécia) nasceu em pequenas cabanas ao redor do fogo em noites longas de inverno intenso no interior da Suécia há 400 anos. Cavalos eram talhados em madeira com pequenas facas como brinquedos de crianças. A imagem do cavalo sugeria força e coragem.

Guias e tutoriais Leia e comente!

Gastronomia de viagem – Entrevero

Diversos tipos de carnes, bacon, pimentões e temperos se sucedem no tacho de ferro, ou disco (muito usado na região) contribuindo para a “confusão” final.

Leia e comente!

Nenhum Comentário ainda

Você pode ser o primeiro a comentar esse post!