Leonardo Letra e o Caminho dos Diamantes

Campolina Marchador

Por Leonardo Letra

 

A Estrada Real mineira é repleta de histórias, significados e belezas que encantam e pacificam. São muitas as maneiras de percorrer estes caminhos. Caminhar, pedalar, pilotar, mas escolhi cavalgar! Isso mesmo. Cavalgar pelos caminhos da Estrada Real acompanhado por um cavalo, mas não um cavalo qualquer, e sim um Campolina Marchador.

Campolina Marchador e as Cavalgadas de Longas Distâncias

O Campolina Marchador tem porte nobre, formas harmoniosas, traços curvilíneos e uma estrutura óssea muscular que favorece o andamento marchado, tornando-o um cavalo único. Após largo estudo sobre a raça e sua história, percebi que não havia em sua linha do tempo algo que comprovasse suas qualidades e funcionalidades como uma cavalgada de longa distância, por exemplo, mas sim, um estigma negativo imposto por criadores de outras raças relacionado a uma época que nada tem a ver com o presente e que só aguçou meu interesse e curiosidade.

Um Projeto Literário

Importante ressaltar que não se tratava de uma cavalgada qualquer ou de alguém tentando realizar um sonho, mas de um projeto literário idealizado por um escritor de literatura infanto-juvenil que pretendia cavalgar pelos principais caminhos reais captando contos, causos e lendas, contados e vividos por moradores das cidades as quais visitaria.

Tinha então em minhas mãos tudo o que precisava. Um belíssimo animal considerado por muitos, incapaz de percorrer longas distâncias e a certeza de que foi dada a mim a oportunidade de provar o contrario.

Poderia então ao mesmo passo promover a arte e a educação de um país que amo e rescrever a história de uma raça, não apenas no que diz respeito a modificações genéticas, mas por seus feitos e grandes realizações ligadas a arte e a educação em cavalgadas de longa distância.

De um Projeto a Realidade da Trilha

Após vencer etapas necessárias: conhecer criadores, conquistar apoio, conseguir um cavalo, traia e conhecimento, faltava então, partir rumo ao desconhecido pelo caminho que vai.

Com o propósito de dar novo aspecto ao que se pensa sobre a raça Campolina através da arte e da educação em cavalgadas de longa distância, parti no dia 1º de Setembro de 2015 do Arraial do Juco, hoje Diamantina. A cidade que ganhou esse nome graças ao volume de diamantes encontrados e que é tombada pela UNESCO como Patrimônio Cultural da Humanidade.

Diário de um Contador de histórias no lombo de um Campolina Marchador

Em novo artigo contarei um pouco do que vivi e percebi sobre o dorso de um Campolina Marchador nos primeiros 15 dias de cavalgada. Espero por sua companhia e lembre-se:

Cavalgar é preciso, sempre!


Veja como e quando começou esse projeto!

Anterior Mangalarga x Mangalarga Marchador
Próximo Santiago de Compostela a Cavalo - Entrevista Cynthia Botelho

Sobre o Autor

*O conteúdo dessa matéria é de inteira responsabilidade do seu autor, não tendo a Viajar a Cavalo qualquer responsabilidade sobre o teor dessas informações.

Você também pode gostar de

Viagem a Cavalo – São José dos Ausentes/RS – Filme

Viagem a cavalo por cercanias de São José dos Ausentes/RS
Difícil manter o ar blazer e se manter imune a tanta beleza.
Posso dizer que as máquinas fotográficas trabalham muito nessa parte do Rio Grande do Sul!

Atacama – Muitas atrações!

Apesar da paisagem árida e não apresentar um índice pluviométrico relevante, a região do Atacama apresenta alguns lagos com água quase todo o ano, servindo de fonte de vida tanto para os habitantes da região quanto para os animais que lá habitam.

Guias e tutoriais Leia e comente!

Viajar a Cavalo – Aparados da Serra/RS – Filme

Viagem a Cavalo pela região dos Aparados da Serra, entre Cambará do Sul e São José dos Ausentes

Leia e comente!

Nenhum Comentário ainda

Você pode ser o primeiro a comentar esse post!