Nutrindo o Corpo e a Alma

Nutrindo o Corpo e a Alma

Foto: Jacira Omena

 

Por Tássia Toledo

 

A relação entre cavaleiro e cavalo é caracterizada por tradição e sintonia.

 A prática da equitação persiste até os dias atuais devido ao respeito com o animal.

Tal persistência só é possível se você desenvolve os devidos cuidados com o seu cavalo.

 Na hora de organizar sua breve cavalgada ou uma longa viagem, você pensa em como hidratar, alimentar e dar o devido descanso ao seu animal, não é mesmo?

 Por que não pensar nos cuidados consigo mesmo?

 Para iniciar nossa conversa sobre esse assunto tão importante, trago algumas informações básicas mas cruciais para quem faz esse tipo de atividade.

 Com a mesma antecedência que você planejou seu passeio em relação aos cuidados com seu cavalo, pense em sua alimentação.

  Alguns pontos devem ser levados em consideração na hora de montar o seu cardápio para a cavalgada, são eles:

 -A que horas do dia iniciará?

-Quanto tempo irá durar?

-Qual o clima?

-Poderão haver imprevistos?

-E se o tempo de cavalgada se estender? Estarei preparado?

 Programe seu cardápio e faça as compras que irá precisar, mas nunca inclua alimentos novos. Estes devem ser testados em outro momento.

Foto: Limp 182

Foto: Limp 182

Por mais cedo que saia, nunca deixe de fazer o Café-da-manhã, ele é a refeição mais importante e irá ditar a sua disposição ao longo do dia.

Se necessário, organize tudo na noite anterior ou acorde uns minutos antes. 

No Café-da-manhã deve conter todos os seguintes grupos alimentares:

 Frutas: são uma importante fonte de energia, vitamina e minerais, mas não exagere, algumas podem oferecer carboidrato em excesso a sua refeição.

Algumas opções interessantes são – banana, frutas vermelhas, melão, melancia, uvas roxas, tangerina, maçã, entre outras. 

Alimentos ricos em carboidratos: os integrais irão liberar energia de forma lenta e gradativa, evitando assim hipoglicemia e fome fora de hora.

Faça uma escolha entre – macaxeira, inhame, batata doce, cereais integrais, pães integrais e algumas preparações como panquecas, bolinhos integrais sem açúcar, crepes e waffles preparados de forma saudável.

 Proteínas de fácil digestibilidade: vão garantir saciedade por mais tempo e evitar que você coma em excesso nas próximas refeições.

Prepare – um ovo, omelete, filé de frango grelhado ou faça uso de queijos magros (se tem uma boa tolerância). 

Foto: beglib

Foto: beglib

Aguarde um tempo para digestão e se hidrate.
Tente ingerir 500 ml de água antes de iniciar a cavalgada. 

Dado início ao passeio, tenha sempre um lanche leve ao alcance

Alimente-se a cada hora após a primeira uma hora e meia do início da atividade.

Se o “bate sela” estiver longe, recorra ao seu “kit de sobrevivência” e não se acanhe. 

Se esse ainda não é um hábito seu, comece aos poucos e tente levar opções práticas.

Algumas delas são: barrinhas energéticas, frutas secas, suplementos prontos, bolachas saudáveis sem açúcar. 

Foto: cartch

Foto: cartch

A hidratação é fundamental durante todo o percurso. 

 A água ajuda a repor minerais perdidos no suor, diminuindo a chance de fadiga. 

Mais importante que beber uma grande quantidade de uma vez só, é bebe-la de forma gradativa. 

Uma média de 100 ml a cada meia hora de cavalgada pode ser facilmente ingerida em poucos goles.

 Chegando ao “bate sela”, a primeira ideia é se hidratar novamente. 

Na hora da refeição do meio do dia, evite alimentos ricos em gordura como, frituras, empanados e carnes com gordura aparente e alimentos refinados como aqueles ricos em farinhas. Escolha apenas uma opção de carboidrato (arroz ou batata ou macaxeira, ou farofa ou feijão).

 Algumas combinações no prato vão fazer com que o seu corpo concentre toda a energia dele na digestão.

 Por exemplo: se no mesmo prato tem arroz branco, purê de batata, farofa e carne frita, cozida no óleo ou na própria gordura, pode ter certeza que você não será o mesmo na segunda parte do percurso.

 Depois do seu corpo trabalhar bastante para digerir tudo isso, é bem provável que apareça uma hipoglicemia de rebote (bocejo, moleza, falta de energia e até fome) e seu rendimento caia.

 Um prato balanceado deve conter uma porção de cada grupo alimentar: vegetais, carboidratos (arroz, feijão, macarrão, batata, abóbora, farofa, pães) e proteínas (peixe, frango, carne, ovos, queijos), e deve ter a quantidade ideal para a sua necessidade. 

Foto: beglib

Foto: beglib

Ao final da cavalgada, é importante recuperar o desgaste que o corpo sofreu.

 Alguns alimentos que desempenham bem esse papel, são aqueles ricos em antioxidantes.

Você deve fazer um lanche ou refeição (a depender a hora) balanceada que contenha frutas vermelhas ou roxas, abacate, castanhas e suco de uva integral, por exemplo. 

Fonte: Cheriedurbin

Fonte: Cheriedurbin

Finalmente chegou a hora de descansar e planejar o dia seguinte ou a próxima cavalgada. 

Inclua sempre a sua alimentação no seu planejamento.  


Tássia Toledo*

 Colaboradora – coluna PREPARE O SEU CORPO

 Especialista em Nutrição Clínica e Nutrição Funcional Esportiva.

Contato para dúvidas e consultas[email protected]

Anterior Top 10 - National Geografic
Próximo 15 Melhores Viagens a Cavalo - CNN

Sobre o Autor

*O conteúdo dessa matéria é de inteira responsabilidade do seu autor, não tendo a Viajar a Cavalo qualquer responsabilidade sobre o teor dessas informações.

Você também pode gostar de

História, Arte & Literatura Leia e comente!

Viajar a Cavalo, Verena Matzen, é a sua Paixão!

Viajar a cavalo a coloca em contato com a sua natureza mais profunda, e isso transparece nas obras da artista plástica Verena Matzen. Tive o prazer de traçar o seu perfil que faz parte do livro – Cavalgar, Nossa Paixão.

Textos Editoriais Leia e comente!

Ainda Sobre o Uso do Capacete

Independente da necessidade de obediência às leis vigentes em cada país e as regras de cada operadora, existe consenso quanto às vantagens do uso compulsório do capacete na prevenção de lesões mais graves em caso de queda e trauma craniano. Ele atuaria impedindo a penetração de objetos e na redução e difusão do impacto por áreas maiores e menos pontuais.

Guias e tutoriais Leia e comente!

Quem Faz Viagem a Cavalo?

Para fazer esse tipo de viagem, antes, a pessoa tem de gostar de viajar. De todos os tipos de viagens. Tem de ter curiosidade sobre a vida, cultura e história em geral.

Leia e comente!

Nenhum Comentário ainda

Você pode ser o primeiro a comentar esse post!