Pantanal – Ao sabor das águas

Pantanal – Ao sabor das águas

Foto: Cavalgadas Brasil

 

 Por WWF

 

Águas que unem

 Localizado no coração da América do Sul, o Pantanal é uma região peculiar não só pelas suas belezas naturais como também pelo papel que desempenha na conservação da biodiversidade.

Também chamado de “reino das águas”, esse imenso reservatório de água doce é muito importante para o suprimento de água, a estabilização do clima e a conservação do solo.O Pantanal é a maior área úmida continental do planeta. Ele ocupa parte dos estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul e estende-se pela Bolívia e Paraguai.A região concentra uma rica biodiversidade. Já  foram registradas no Pantanal  pelo menos 4.700 espécies, incluindo plantas e vertebrados. Desse total,  entre as quais estão 3.500 espécies de  plantas (árvores e vegetações aquáticas e terrestres), 325  peixes, 53 anfíbios, 98 répteis, 656 aves  e 159 mamíferos.  Devido a sua importância ambiental, o bioma foi decretado Patrimônio Nacional, pela Constituição de 1988, e Patrimônio da Humanidade e Reserva da Biosfera, pelas Nações Unidas, em 2000.

 Ciclo das águas garante riqueza ambiental 

Todo ano, repete-se o ciclo das inundações no Pantanal, proporcionando a renovação da fauna e da flora. O equilíbrio ecológico do bioma depende do movimento constante do subir e baixar das águas.
A partir de novembro, com o início do trimestre chuvoso nas regiões altas da bacia hidrográfica, sobe o nível dos rios, provocando as enchentes na planície. Em maio, as chuvas param e as águas começam a baixar lentamente.
Nos terrenos alagados são formados inúmeros corixos e vazantes e uma grande quantidade de peixes fica retida em lagoas e baías. 
A abundância atrai muitas aves em busca de alimento, formando um belo espetáculo. 
É esse movimento que garante a manutenção das espécies e torna o Pantanal um lugar especial, único, mas também frágil. 
Qualquer alteração nesse ciclo hidrológico pode comprometer toda essa rica biodiversidade
 

 Reserva da Biosfera

O Pantanal foi reconhecido em 2000 como Reserva da Biosfera. Essas reservas, declaradas pela Unesco, são instrumentos de gestão e manejo sustentável integrados que permanecem sob a jurisdição dos países nos quais estão localizadas. 
 

Fontes

Fonte: (Mittermeier, 2002; PCBAP, 1997; Azurduy ed., 2008).

http://www.wwf.org.br/natureza_brasileira/areas_prioritarias/pantanal/

Anterior Ajuste a Sela do seu Cavalo em 3 Passos!
Próximo 7 Dicas que Valem a Viagem

Sobre o Autor

*O conteúdo dessa matéria é de inteira responsabilidade do seu autor, não tendo a Viajar a Cavalo qualquer responsabilidade sobre o teor dessas informações.

Você também pode gostar de

Fotografia Leia e comente!

Viajar a Cavalo – Aparados da Serra/RS – Filme

Viagem a Cavalo pela região dos Aparados da Serra, entre Cambará do Sul e São José dos Ausentes

Wyoming: Bem-Vindos ao Velho Oeste!

O Estado do Wyoming também é conhecido como ‘Estado dos Caubóis’ pelas tradições equestres, festivais de rodeios, o mito de Bufallo Bill, o ‘Grande Caçador de Búfalos’, e é o habitat dos cavalos da raça Mustang.

Sua História é a sua Viagem Leia e comente!

Caminho dos Diamantes – A Rotina

O caminho dos Diamantes foi sem dúvida o mais difícil dos quatro que percorri. Dos 395 km / 178,3 são de subidas e descidas sendo 26% de asfalto, 0,5% de trilhas e 73,5% de estradas de terra divididos em 18 planilhas na companhia da Reserva da Biosfera da Serra do Espinhaço e de suas paisagens exuberantes.

Leia e comente!

Nenhum Comentário ainda

Você pode ser o primeiro a comentar esse post!