PERNEIRAS

PERNEIRAS

Foto: Gabriel Espinosa

 

Por Jacira Omena*

 

 Inicialmente, teve a forma de vestuário de couro de proteção usado por vaqueiros que arrebanhavam gado na Espanha e no México e, foram chamados “armas”, o que significava “escudos”. Eram essencialmente dois grandes pedaços de couro que foram usados como um avental de proteção. Eram atados no corno da sela do cavaleiro, e cobriam tanto o peito do cavalo como as pernas do vaqueiro.

 A partir deste modelo inicial, bastante pesado, veio modificações que colocaram a roupa inteiramente sob o cavaleiro, e, em seguida, variações de estilo foram adaptados pelos cowboys que migraram para a parte norte do México,  para a costa do Pacífico e Montanhas Rochosas do norte, onde hoje é os Estados Unidos e Canadá. 

 Diferentes estilos foram desenvolvidos para se ajustar ao clima local, terreno e perigos. Designs também foram modificadas para fins puramente estéticos e decorativos.

 A data precisa do aparecimento inicial da peça utilizadas pelos cowboys americanos é incerto. No entanto, no final dos anos 1870, a maioria dos cowboys do Texas usava-a. Em 1884, o Dicionário de Inglês regional Americano Regional observava uso da palavra, “Schaps” em Wyoming.

A palavra “Chaps” é uma abreviação de chaparejos ou chaparreras que são palavras espanholas mexicanas para esta peça de vestuário, em última instância, derivada de chaparro (espanhol) – arbusto – no sentido de que é muito difícil de passar através deles sem danos à roupa .

 Vários modelos de perneiras são encontrados pelo mundo a fora. Variações de material, tamanhos, ajustes no corpo e amarrações. Muitas vezes essa variedade está ligada as adaptações ao clima, vegetação e funcionalidade.

 Inicialmente fabricada com o material disponível, couro, e utilizada na lida com o gado, posteriormente, passou a ser utilizada nos esportes e atividades de lazer equestres. A partir daí, o céu é o limite em termos de diversidade de modelos, estilos e materiais.

 Surgiram também as meias perneiras “Half Chaps” que são muito utilizadas com botas de cano curto.

 No Nordeste do Brasil, um tipo de perneira de couro é muito utilizada para proteção do vaqueiro na lida com o gado nas regiões de Caatinga. Proteção contra os espinhos da vegetação característica dessa região. Parte também do vestuário completo  de couro que também contempla o casaco de couro.

Veja um trecho sobre perneiras no livro – VIAJAR A CAVALO: UM GUIA PASSO A PASSO


“PERNEIRAS (CHAPS – HALF CHAPS) – são consideradas um item de proteção individual utilizado juntamente com botas de cano curto. É produzida com uma grande variedade de materiais que primam pela resistência. Algumas são de couro natural e outras são sintéticas e também à prova d´água. Diferem também quanto ao tamanho. As meias perneiras são as de uso mais comum. Substituem as botas de cano longo na proteção das pernas do cavaleiro no contato com o cavalo e no atrito com alguns objetos durante o deslocamento pelas trilhas. Já as perneiras completas ou chaparreiras, como também são conhecidas, oferecem uma proteção mais ampla em atividades mais intensas na lida do campo e em trajetos de vegetação mais fechada e com espinhos. São de uso muito comum em várias regiões dos EUA, na Austrália, no México, na América Latina, e no Nordeste do Brasil.”

 No final de tudo, perneiras são feitas para proteger. Escolha a sua!!

 Já escolhi as minhas. Uso, dependendo da situação, dois tipos de perneiras com diferentes materiais. Tenho duas meias perneiras, uma de couro e outra de material impermeável. E, uma perneira inteira, tipo nordestina, que comprei em Cachoeirinha – PE.

Foto: Jacira Omena

Foto: Jacira Omena

 Abaixo, alguns tipos de perneiras que usei e encontrei nas minhas viagens a cavalo:

 viajaracavaloperneira7 viajaracavaloperneira6 viajaracavaloperneira5 viajaracavaloperneira4 viajaracavaloperneira3 viajaracavaloperneira2

Foto: Jacira Omena

Fotos: Jacira Omena

Anterior Fazendas Históricas do Café - Mococa/SP
Próximo Embocaduras

Sobre o Autor

Jacira Omena
Jacira Omena 199 posts

Viajante e Escritora - Escreveu o Livro - Viajar a Cavalo:Um Guia Passo a Passo. "Viajo pelo mundo a cavalo sempre a procura de algo novo e surpreendente, e com grande frequência sou bem-sucedida nessa busca!

*O conteúdo dessa matéria é de inteira responsabilidade do seu autor, não tendo a Viajar a Cavalo qualquer responsabilidade sobre o teor dessas informações.

Você também pode gostar de

Guias e tutoriais Leia e comente!

Santiago – Santo e Guerreiro

Imagine que São Jorge não é o único Santo Cavaleiro!
Existe outro que também foi guerreiro e goza de fama de enorme valentia. É ele:São Iago, São Jacó, São Tiago – Santiago

Viagem a Cavalo Leia e comente!

Viajar a Cavalo – Aparados da Serra/RS – Filme

Viagem a Cavalo pela região dos Aparados da Serra, entre Cambará do Sul e São José dos Ausentes

Guias e tutoriais Leia e comente!

Paçoca de Charque & Tropeirismo

A paçoca de charque, um dos alimentos típicos de quando os tropeiros vindos do extremo Sul cruzavam o estado do Rio Grande do Sul em direção a São Paulo, em meados do século XVIII.

Leia e comente!

Nenhum Comentário ainda

Você pode ser o primeiro a comentar esse post!