Sela Verde

Sela Verde

Foto: Sela Verde – Haras V8

 

Por SÉRGIO LIMA BECK*

 

 CERTIFICAÇÃO SOCIOAMBIENTAL E ETOLÓGICA NA ATIVIDADE EQUESTRE 

 

        Já faz algum tempo que países desenvolvidos vêm, cada vez mais, Condicionando suas compras à certificação dos produtos.  

No final da década de 1980 surgiu a ISO 9000 que orientava para a gestão eficiente e certificava a qualidade total nas indústrias. Depois veio a certificação ISO 14.000 para as indústrias que reduziam o lixo, reciclavam produtos, cuidavam da água e economizavam energia. 

Com o crescimento da Agroecologia veio a certificação dos alimentos orgânicos. Essa tendência também chegou ao comércio internacional da madeira. Preocupados com o crescente desmatamento do planeta, com o aquecimento global e com as mudanças climáticas, muitos países passaram a exigir que as importações de madeiras da Amazônia só fossem efetivadas se elas dispusessem de certificação ecológica. 

A Pecuária de corte também entrou nessa. Carne de bovino rastreado, criado sem muita química, sem hormônios de crescimento, sem alimentos transgênicos, etc. Hoje temos certificação orgânica até para leite e seus derivados.        

Essa saudável tendência acaba de chegar também ao cavalo e o Brasil é pioneiro nesta iniciativa.

O Haras Oito Virtudes, no município de Amparo, SP, criatório que prestei assistência por muitos anos, foi o primeiro a ser certificado e é hoje considerado um centro de referência neste assunto. 

A certificação, que se chama “Sela Verde”, é feita pelo Instituto Biotrópicos com apoio de uma conceituada ONG internacional.    

Socioambiental e etologicamente correto. 

  Mas o que significa o socioambiental e etologicamente correto na atividade equestre? 

 Qualquer atividade equestre como criação, treinamento, tratamento, hospedagem, etc., que envolva o cavalo como elemento principal só deve ser considerada correta ou ecologicamente correta se atender três condições, a saber: 

 – Ser socialmente justa. 

– Ser ambientalmente adequada. 

– Ter satisfatório bem-estar equino.  

  Vamos explicar um pouco mais tudo isso.    

 Atividade socialmente justa significa que não há trabalho escravo, que não há crianças trabalhando quando deveriam estar na escola, que todos os empregados têm carteira de trabalho assinada e inclusive direito de interlocução com seus superiores. Enfim, respeitos às leis trabalhistas.

Atividade ambientalmente adequada corresponde ao estabelecimento ou empreendimento que conserva a reserva legal (se for área rural), respeita as áreas de preservação permanente, guarda as devidas distâncias das margens dos cursos d’águas e que recicla ou destina adequadamente seus resíduos e dejetos. Enfim, respeito às leis ambientais.  

Atividade com satisfatório bem-estar equino significa promover e respeitar, ao máximo possível, as cinco consagradas premissas do Bem-estar animal, as quais são: ausência de fome, de sede e de subnutrição; ausência de dor, de lesões e de doenças; ausência de violências e de ansiedades; ausência de prolongado desconforto térmico, olfativo e auditivo; ausência de privação de liberdade para manifestar e vivenciar seu comportamento natural. Enfim, boas práticas de manejo com base na Etologia (estudo do comportamento animal) e no respeito aos direitos animais.   

Manifestar e vivenciar comportamento natural 

 Das cinco premissas do Bem-estar animal creio que vale a pena explicar um pouco mais a última, isto é, a liberdade para manifestar e vivenciar seu comportamento natural. 

 – Isto significa que o equino não deve viver sozinho, pois é um animal gregário.  

– Significa que o confinamento deve ser evitado ao máximo possível, pois o equino é um animal de deslocamentos quase constantes, de espaços amplos e de correrias voluntárias. 

 – Significa que a forragem volumosa deve ser o seu principal e maior alimento, pois o cavalo é um herbívoro. Além disso, o acesso a esse volumoso deve ser permanente ou quase permanente, sob pena de, em médio prazo, gastrites e úlceras.

 Promover tudo isso é propiciar o Bem-estar animal dos equinos. Um cavalo com Bem-estar satisfeito é um equino mais equilibrado, mais confiável e mais feliz. Dessa forma o cavalo será um melhor companheiro para você no esporte, no trabalho, no lazer e nas terapias. 

 Mas qual a vantagem de se obter essa certificação? 

 Conquistar o “Sela Verde” é obter o reconhecimento e a divulgação de estar ecologicamente correto na atividade equestre. 

– É um grande mérito, um atestado oficial feito pela auditoria de uma entidade séria, independente e especializada nisso.

– É agregar valor à sua atividade equestre.

– É uma sinalização clara de que os equinos procedentes do empreendimento certificado devem ser animais mais confiáveis, mais felizes, mais equilibrados e mais saudáveis tanto física como mentalmente. É andar junto com a Ética na criação, na doma, no treinamento, na hospedagem, no tratamento, na comercialização. 

– É “marchar na frente” e uma tendência que só tende a crescer. 

 Enfim, obter o “Sela Verde” é um diferencial para o empreendimento se inserir melhor no mercado, tanto interno como externo.

Quem não se certificar, no futuro, terá menos chances de comercialização dos seus produtos ou dos seus serviços. Assim já acontece com muitos outros setores da economia. 

 Maiores informações podem ser obtidas no site do Sela Verde – http://www.selaverde.com.br/site/ – ou no endereço eletrônico do consultor e autor deste artigo Sergio Beck,  [email protected] . 


Sérgio Beck

Contatos: [email protected] , (41) 9953-0317 Tim e (48) 9162-7185 Tim.

Anterior Andamento?
Próximo 7 Passos para Achar o Cavalo Certo.

Sobre o Autor

*O conteúdo dessa matéria é de inteira responsabilidade do seu autor, não tendo a Viajar a Cavalo qualquer responsabilidade sobre o teor dessas informações.

Você também pode gostar de

Guias e tutoriais Leia e comente!

Quem Faz Viagem a Cavalo?

Para fazer esse tipo de viagem, antes, a pessoa tem de gostar de viajar. De todos os tipos de viagens. Tem de ter curiosidade sobre a vida, cultura e história em geral.

Textos Editoriais Leia e comente!

Kit de 1° Socorro

Uma lista de medicamentos sempre será incompleta ou demasiada dependendo da pessoa e do destino dela.
Fatores pessoais determinam a necessidade de um tipo de medicamento ou outro, bem como que tipo de atividade ela irá praticar durante a viagem.
A inexistência de determinados medicamentos no destino ou a dificuldade de acesso a eles recomendam que sejam levados em sua bagagem desde a origem.

História, Arte & Literatura Leia e comente!

Princeteau – Cavalo como arte

Sua paixão pelos cavalos, compartilhada com o seu aluno Toulouse-Lautrec, levou-o a ser um especialista e extremamente profícuo nos estudos que tiveram exclusivamente o cavalo como tema.

Leia e comente!

Nenhum Comentário ainda

Você pode ser o primeiro a comentar esse post!