Tereré & Chimarrão – Semelhanças e diferenças!

Tereré & Chimarrão – Semelhanças e diferenças!

Foto: Wikipedia

 

Por Jacira Omena*

 

O início do consumo da infusão de erva-mate no Brasil é anterior à colonização espanhola e portuguesa do território que hoje compreende o Mato Grosso do Sul, Paraguai e Argentina.

 O povo Guarani, desde sempre, consumia a erva nas infusões, como fumo e rapé. Como bombilho (canudo para chupar a infusão), os Guaranis usavam ossos de pássaros e finas taquaras (pois ainda não existiam as bombas de metal).

 A erva, por ser riquíssima em cafeína, utilizada de várias formas, tem o poder revigorante, e ajudava na disposição para o trabalho e condições difíceis de vida.

 Quando o Chimarrão passou a ser Tereré?

 Contam que durante a Guerra do Chaco (1932-1935), escravos “mensú” fugitivos das plantações de erva-mate no Paraguai e Argentina forma surpreendidos e torturados por capangas enquanto faziam fogo para tomar o mate. Passaram a tomar a infusão fria, e não mais quente, de erva-mate para não denunciarem as suas localizações pelo uso do fogo.

Muitos deles, para evitar as torturas, resolveram se alistar em fileiras do exército paraguaio, difundindo o costume na tropa. Provavelmente na região de Ponta Porã, Mato Grosso do Sul, antes território paraguaio.

 O consumo da infusão da erva-mate, tanto como chimarrão ou tereré, são oriundos e típicos da região sul da América do Sul, entre Paraguai, Argentina e Brasil. Mas, devido as ondas migratórias, tornou-se um costume em vários cantos do país, sendo o Rio Grande do Sul muito conhecido pelo consumo de chimarrão, e os estados de Mato Grasso e Mato Grosso do Sul pelo tereré.

 Na região do Mato Grosso, por todo lado, nas fazendas e cidades, as “rodas” de tereré são muito populares. É o momento da prosa e de compartilhar a amizade!

 Já no Rio Grande do Sul, o gaúcho típico diz – “O chimarrão só é bom quando traz quentura ao coração da gente, tereré não resolve…”.

  Mas a diferença só está na água fria?

Não!

 – Tanto o tereré quanto o chimarrão são infusões de erva-mate.

 – O tereré é preparado com água fria. O Chimarrão com água quente.

 – No tereré, além da água, pode incluir o limão, hortelã e outras ervas e sabores. O chimarrão é feito de pura erva-mate.

 – A erva do tereré é triturada grossa, enquanto a do chimarrão é mais fina.

 – O tereré é servido na guampa (feita de chifre de boi), enquanto o chimarrão é servido na cuia (porongo).


Nota editorial: Na minha jornada de vida, já tive oportunidade de beber tanto um quanto o outro, e posso dizer que além da erva-mate em comum, o tereré e o chimarrão tem o poder de aproximar pessoas!


Fonte: Wikipedia

Anterior 7 Dicas que Valem a Viagem
Próximo Coisas do Pantanal - "Formação"

Sobre o Autor

Jacira Omena
Jacira Omena 193 posts

Viajante e Escritora - Escreveu o Livro - Viajar a Cavalo:Um Guia Passo a Passo. "Viajo pelo mundo a cavalo sempre a procura de algo novo e surpreendente, e com grande frequência sou bem-sucedida nessa busca!

*O conteúdo dessa matéria é de inteira responsabilidade do seu autor, não tendo a Viajar a Cavalo qualquer responsabilidade sobre o teor dessas informações.

Você também pode gostar de

Histórias e Tradições Leia e comente!

São Jorge – Santo Cavaleiro e Guerreiro

A minha admiração foi diante de uma obra de arte em forma da cena de São Jorge matando o dragão para salvar uma pobre virgem do sacrifício que lhe impunham! A história por trás dessa imagem é tão bonita quanto ela.

Marchador Web Leia e comente!

Existe uma Marcha Ideal?

Esta é a marcha completa, que confere ao cavaleiro, ou amazonas, uma comodidade plena, impessoal. Se não é exatamente a marcha de centro, estará bem próxima, podendo se enquadrar em uma excelente marcha picada ou uma excelente marcha batida.

Sem Embocaduras 2 Comentários

Sem embocaduras – Cavalgar com bem-estar

Para aqueles que acreditam no conforto e na saúde física/fisiológica e acima de tudo na busca da saúde mental de seu cavalo, a equitação sem embocaduras (Bitless bridle) é uma escolha natural.

Leia e comente!

Nenhum Comentário ainda

Você pode ser o primeiro a comentar esse post!